Segundo dia de Encontro com os Animadores da Campanha da Fraternidade 2024

por Paulo Queiroz

O segundo dia de encontro com os Multiplicadores da Campanha da Fraternidade 2024 (CF 2024), em Belém-PA, realizado e sediado pelo Regional Norte 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foi marcado por debates, formações, cantos e celebrações de Fraternidade e Amizade Social, com participações conceituadas nomeadamente do Padre Nazareno Carvalho, responsável pela Comissão para a Animação Bíblico-Catequética do Regional Norte 2, Padre Jean Poul Hansen, assessor do Setor de Campanhas da CNBB e de Dom Paulo Andreolli, Bispo da Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB.

O tema central do dia foi baseado no objetivo da campanha e na metodologia do “Ver” e Iluminar (Julgar), elementos próprios da Identidade da CF, nortearam as discussões ao longo do dia, evidenciando a importância dos multiplicadores criarem hábitos de comunhão.

Padre Nazareno Carvalho falou sobre o Objetivo da Cf 2024, que é despertar para o valor e a beleza da fraternidade humana, promover e fortalecer os vínculos da amizade social, para que, em Jesus Cristo, a paz seja realidade entre todas as pessoas e povos.

“Temos uma série de objetivos menores que são luzes para aquilo que nós vamos fazer onde nós estamos atuando, e são esses objetivos que vamos tentar traduzir para a realidade do Regional Norte 2. O primeiro ponto é tomar consciência, entender e analisar as diversas formas de mentalidade de indiferença postas em nossos dias e suas consequências para toda a humanidade, inclusive na vida religiosa” disse Padre Nazareno, ao clarificar os nove objetivos específicos da CF 2024 presentes no Texto-Base.

Observando o cenário das enfermidades sociais que assolam o mundo causadas por uma única doença da sociedade atual, a Alterofobia, Padre Nazareno inicia a formação da primeira metodologia da CF, o “Ver”. Dividida em três pontos: “Ver que preocupa”, “Ver que dá esperança” e o “Ver o horizonte”.

No Ver que preocupa, disse o padre: “Precisamos enxergar a Indiferença ao ignorar o outro, a Intolerância ao eliminar o diferente e a Competição ao eliminar o improdutivo.  Devemos deixar de lado os grupos fechados, ‘nós’ contraposto ao mundo, quando na verdade somos todos um único nós”.

Tendo em vista que o ímpeto da comunicação, fraternidade, diálogo e amizade social estão escritos em nossa natureza, deve-se manter o diálogo e conexão pelas tecnologias de comunicação e a disposição a solidariedade e à partilha. Pensar e agir em termos de comunidade, sempre levando em conta que a vida de todos/as está acima da apropriação dos bens de alguns. Lutar contra as causas estruturais da pobreza e fazer face aos efeitos destrutivos do dinheiro são todos elementos que fazem parte da Solidariedade, destacou o padre ao falar sobre o Ver que dá esperança.

Outro ponto abordado, o Ver o horizonte, Padre Nazareno destacou a essência trinitária que faz parte da humanidade: “Viemos da trindade e para Ela voltaremos” e destacou “Isolamento não, proximidade sim. Cultura do confronto não, cultura do encontro sim. Aprendamos com a Trindade, comunidade perfeita, na qual somos imagem e semelhança.”

Um dos momentos aguardados do dia foi a palestra sobre a metodologia “Iluminar (julgar)”, ministrada pelo Padre Jean Poul Hansen. O debate enfatizou a importância da luta contra o Hiperindividualismo, seguindo um caminho de remissão.

“Nós vivemos em uma sociedade doente! Não somos médicos, mas precisamos ter esta consciência, a nossa sociedade está adoecida, gravemente adoecida e se ela não se tratar ela vai pôr fim a si mesma. Essa doença, da nossa sociedade, é tão grave que ela conduz à morte, porém há tratamento! Existe um remédio, mas é preciso encarar com determinação o tratamento.” disse Padre Jean ao se referir a Alterofobia, termo utilizado no Texto-Base da Cf 2024.

“Alterofobia é o câncer da sociedade hoje”, disse o padre, “É o medo a rejeição, é a aversão a tudo aquilo que é o ‘Outro’, a tudo aquilo que não sou ‘eu mesmo’, a tudo aquilo que é diferente de mim, ou do meu modo de ver as coisas. Ela surge da individualidade que é positiva. Nós não somos uma massa, nós somos indivíduos e Deus nos conhece pelo nome! Cada um de nós é irrepetível, isso é, cada sujeito tem seu papel, cada um é uma pessoa. A Alterofobia é justamente o inchaço dessa individualidade”.

Padre Jean destacou ainda que a Igreja no Brasil quer fazer nesta Quaresma de 2024 um verdadeiro caminho de reconciliação consigo, com o próximo e com o mundo e assim se reconciliar com Deus, pois Ele não é a favor dessa divisão. Destacou ainda a necessidade de aperfeiçoar a “Cultura Vocacional”, e utilizar mais o termo vocacionado, pois todos são chamados e enviados. A primeira vocação e a vida, e o batismo é a fonte de todas as vocações.

Durante o encontro Padre Jean fez uma convocação a entronização da Palavra de Deus, convidando os participantes a reverenciar a Palavra. Momento especial e dinâmico do encontro, onde a bíblia foi passada, a cada um, com o canto tradicional da Igreja no Brasil dedicado a ela. No final do gesto, a palavra, foi colocada no centro do círculo dos multiplicadores com uma vela simbolizando a luz, pois “o Iluminar (julgar) é sempre acolher a luz da Palavra de Deus, que está presente na tradição, na escritura e no magistério”, destacou o padre.

Também foi lido um trecho  capitulo 23 do evangelho do livro de Mateus, o texto que ilumina o Lema da Cf 2024, “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt. 23, 8) e com ele o padre fez uma reflexão destacado o 3 (terceiro) versículo “Observai e fazei tudo o que eles dizem, mas não façais como eles, pois dizem e não fazem”, destacando a hipocrisia da época dos Fariseus. Que nesta CF, deve-se lembrar que todos são irmãos e deve-se repudiar a hipocrisia do falar e não fazer o que prega.

Em virtude do encontro Dom Paulo Andreolli deixou uma palavra de motivação e fez um convite a todos os participantes: “Temos a responsabilidade de levar este conhecimento e a responsabilidade de multiplicá-lo e articular. Teremos em Belém no dia 20 de janeiro uma formação exclusivamente para a Arquidiocese de Belém. Convidamos 5 (Cinco) representantes por paróquia. Teremos uma formação na mesma linha para que nós sejamos multiplicadores deste conhecimento. Quem conhece ama, quem ama cuida, renovo minha gratidão a você (Padre Jean) e todos que estão participando e que o Espirito Santo nos conduza”.

Ao final do encontro, Padre Jean Poul Hansen fez um breve resumo sobre o Iluminar(Julgar), e em seguida Padre Nazareno Carvalho presidiu a Celebração Eucarística que coroou este momento formativo. O Encontro terminará no dia 18 de novembro com a abordagem da última metodologia o “Agir” que também será ministrada pelo, assessor de campanhas da CNBB, Padre Jean Poul Hansen.

Notícias

DIOCESE DE XINGU ALTAMIRA ENCERROU OS FESTEJOS DO SEU PADROEIRO

por PASCOM / Diocese de Xingu Altamira A Festividade do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da matriz da Diocese de Xingu Altamira, encerrou no domingo (9) com adoração ao Santíssimo Sacramento, seguida de procissão que saiu da Igreja Nossa Senhora de Nazaré,...

CONVITE DO CONSELHO DOS SEMINARISTAS DIOCESANOS DO REGIONAL NORTE 2

  A Eucaristia é a fonte e o centro da nossa vida, é a base da nossa unidade e fraternidade. Dessa forma, nós do Conselho dos Seminaristas Diocesanos do Regional Norte II - CSD, convidamos a todos os seminaristas diocesanos e religiosos para juntamente de seus...