A PRESENÇA DOS JOVENS NO CÍRIO E NA ROMARIA DA JUVENTUDE

por Dom Antônio de Assis Ribeiro

Bispo Auxiliar na Arquidiocese de Belém do Pará

Todos os anos na Arquidiocese de Belém do Pará, no terceiro sábado de outubro, acontece um grande evento voltado para os jovens: trata-se da Romaria da Juventude. Esse evento faz parte do conjunto de celebrações da festividade de Nossa Senhora de Nazaré. O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é a maior manifestação religiosa católica do mundo realizada num só dia. Dele participam, todos os anos, mais de dois milhões e meio de fiéis católicos.

As multidões são provenientes da capital do Estado, do interior paraense, de outros estados e até do exterior.  Esse mar de fiéis é composto por homens e mulheres, de todas as faixas etárias: bebês de colo, crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Todavia, com muita clareza, logo percebemos a predominância da massa de jovens. Isso é muito significativo e consolador.

É verdadeiramente digno de reflexão constatarmos a presença de dezenas de milhares de jovens participando da procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré pagando suas promessas. Os jovens pagadores de promessas nos falam do seu forte senso de gratidão, pois assim reconhecem que as graças recebidas, por intercessão de Nossa Senhora de Nazaré, não devem nos deixar indiferentes.

Os exercícios de piedade do processo de pagamento das promessas pelas graças alcançadas são muitos e variados de acordo com os benefícios recebidos. Alguns fazem duros exercícios de caminhar carregando objetos, outros se movem de joelhos por kilômetros, outros ainda perseveram na procissão segurando a corda sem soltá-la a duras penas, há ainda aqueles que passam, a manhã toda, servindo água para os fiéis ou sendo voluntários de outras formas. Os jovens manifestam no Círio, não somente senso de gratidão, mas também sua solidariedade.

Por isso, vale a pena refletirmos sobre a significatividade da presença dos jovens no Círio e na Romaria da Juventude. Antes de tudo, merece ressaltar, que não se trata de uma participação qualquer, como pura presença, mas profundamente marcada pela alegria, entusiasmo, envolvimento, senso de piedade, respeito pelos outros, reverência religiosa, espírito de sacrifício, manifestação de gratidão, sensibilidade humana, exercício de solidariedade etc.

No terceiro sábado de outubro, acontece a Romaria da Juventude que é uma longa caminhada com dezenas de milhares de jovens recheada de orações, reflexões, músicas, danças, coreografias, repetição de refrões, palavras de ordem, animada por bandas musicais católicas e pregadores. Em geral, o roteiro se inicia com a celebração Eucarística numa Igreja paroquial e se conclui nos arredores da basílica de Nossa Senhora de Nazaré. Todos os jovens católicos são convidados, mas também desse eventos participam muitos jovens evangélicos, curiosos e outros sem opção religiosa definida.

O forte aspecto lúdico desse evento estimula a congregação de muitas categorias de jovens; todavia, especial participação assumem os jovens de expressões juvenis como as de grupos paroquiais, de movimentos eclesiais, associações, congregações, Novas Comunidades etc. Mas também participam muitos jovens que não tem nenhuma forma de engajamento na Igreja, mas sentem-se convocados por seus amigos e participam desse evento.

A Romaria da Juventude é uma celebração preparada pelos jovens e para os jovens; esse evento é uma expressão viva do protagonismo juvenil; são eles mesmos que fazem o processo de preparação, organizam a celebração Eucarística, preparam o processo de animação e o conteúdo da romaria do início até o seu final.

Merece atenção o forte senso comunitário juvenil dessa Romaria porque quase sempre, os jovens chegam e participam em grupos. Às vezes, são grupos de comunidades, carismas, serviços, parentes, amigos… Dezenas de grupos são identificados por suas cores, sinais, uniformes, músicas, danças etc. Esse fato evidencia a importância da experiência de grupo na vida dos jovens.

A Romaria da Juventude é expressão concreta e evidente da jovialidade da Igreja presente na Arquidiocese de Belém. Por outro lado, a transcende porque, na verdade, da Romaria da juventude, participam também milhares de jovens provenientes das Dioceses vizinhas.

Essa viva, criativa e efusiva participação dos jovens tanto no Círio, quanto na Romaria da Juventude, nos diz que os jovens são profundamente atraídos pelo mistério, que são portadores do dom da fé, vivem a experiência de serem Igreja, conservam no coração uma grande paixão por Deus e deixam-se envolver facilmente por atividades pastorais quando estas são marcadas pela leveza, sendo dinamizadas por uma metodologia em sintonia com a psicologia juvenil.

Demos graças a Deus pela sensibilidade religiosa das nossas juventudes e façamos todo o possível para que a chama da fé, que dá sentido à vida, se mantenha sempre acesa!

Artigos Anteriores

A AMIZADE EM JESUS CRISTO (Parte 9)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáJesus Cristo é o mestre das relações humanas. Por ser verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Nele a experiência da Amizade é uma realidade profundamente complexa se manifestando em diversos...

A PRIMAZIA DA MISERICÓRDIA

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáTodos os anos a Igreja nos convida a meditar solenemente sobre o Mistério da Misericórdia divina, no assim chamado, Domingo da Misericórdia, a ser celebrado no segundo Domingo da Páscoa;...

AMIZADE NOS LIVROS SAPIENCIAIS (Parte 8)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáNos livros sapienciais encontramos a maioria das citações bíblicas sobre a amizade e a identidade do verdadeiro amigo. À diferença dos livros históricos, nos sapienciais não encontramos a...

AMIZADE NA BÍBLIA: ALGUNS CASOS (Parte 7)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáNa Bíblia encontramos muitas narrações profundamente significativas sobre a experiência da amizade. As relações de afeto entre duas ou mais pessoas nem sempre, porém, são marcadas pela...

A AMIZADE SOCIAL NA ENCÍCLICA FRATELLI TUTTI (Parte 6)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará O Papa Francisco através da Encíclica Fratelli Tutti (ano 2020) nos convida a contemplar novos horizontes para as relações humanas e descortinar a beleza da dimensão social da amizade com...

A AMIZADE NA EXORTAÇÃO APOSTÓLICA CHRISTUS VIVIT (Parte 5)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáA pastoral juvenil abraça a totalidade das dimensões da pessoa do jovem, dentre elas, estão as dimensões socioafetiva, vocacional, lúdica, sexual. Uma pastoral juvenil que não dá a devida...

A AMIZADE NO MAGISTÉRIO DO PAPA FRANCISCO (Parte 4)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará No seu primeiro documento, a Carta Encíclica Lumen Fidei (2013) sobre a Fé, o Papa Francisco nos recorda que a experiência de compromissos comuns, de amizade e de partilha da mesma sorte,...

A AMIZADE NO MAGISTÉRIO DA IGREJA (Parte 3)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáO tema da Campanha da Fraternidade deste ano 2024, nos propõe o exercício da reflexão e vivência da Amizade Social e também nos convida a aprofundar o sentido da amizade em si e a...

A AMIZADE SOCIAL NO MAGISTÉRIO DA IGREJA (Parte 2)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáIntrodução A amizade é a qualidade de um relacionamento estável alicerçado no Amor. Visto que a missão da Igreja é testemunhar a vivência do mandamento do Amor vivido por Jesus Cristo, ela...

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2024: INTRODUÇÃO GERAL (Parte 1)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáO tema da Campanha da Fraternidade deste ano é “Fraternidade e Amizade social” e tem como lema “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt 23,8). O seu objetivo geral é contribuir para nos...

SIGNIFICADOS DO NATAL

por Dom Antônio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém