CREDO PASCAL

por Dom Pedro José Conti

Bispo da Diocese de Macapá

Creio em Deus libertador de todo o que oprime.
Creio em Jesus Cristo, irmão nosso,
solidário com os sofredores.
Creio no vento do Amor,
Espírito que transforma homens e mulheres
em artistas do Reino.
Creio na comunhão dos que constroem a paz.
Creio nas comunidades sem cercas,
na confraria dos sonhadores,
na inspiração dos poetas que acalentam o nosso cotidiano,
às vezes sofrido, tornando-o mais belo e mais feliz.
Creio na ternura dos homens,
na força das mulheres,
na sabedoria das crianças.
Creio na ressurreição dos corpos oprimidos,
quando soprados pela doçura do amor,
transforma exércitos de ossos secos
em comunidades solidárias.
Creio nos sinais de tua presença libertadora
Em nosso dia-a-dia. Amém.    (Inês de França Bento)

 

Encontrei este “Credo Pascal”. Achei bonito e que valia a pena partilhá-lo. Penso que não serão as grandes explicações a nos ajudar a acreditar na Ressurreição de Jesus. Será aquilo de melhor que temos em nossos corações e que, muitas vezes, esquecemos de ter ou não o deixamos sobressair. É verdade que vivemos momentos difíceis nas nossas vidas pessoais e no mundo inteiro. Parece que a humanidade esteja à beira de alguma loucura coletiva, que guerra, morte e destruição sejam a solução de problemas agigantados pelos nossos medos de perder bens que afinal nunca serão nossos. Somos meros administradores, por um tempo limitado, das dádivas que recebemos nesta vida. No entanto, brigamos como se pudéssemos ser um dia os donos do mundo. Outros, muitos, vivem na diversão, na ilusão do consumo e das aparências, perdidos na superficialidade da própria existência. Tudo para não parar e refletir: quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Evidentemente, se puder, cada um é livre de gastar o tempo de sua vida como quiser, correndo atrás de próprios sonhos e ambições.

Contudo, é deste abismo de não-sentido, de solidão e individualismo que Jesus veio nos salvar. Ele não desceu da cruz, como o desafiaram aos gritos os chefes, os soldados e o povo que passava na hora da paixão (Lc 23,35-36; Mt 27,39-40). Porque o Filho de Deus não veio para salvar a si mesmo, mas para nos ajudar a dar um novo e grande sentido às nossas vidas. Veio para nos salvar da indiferença, do vazio, da escravidão do medo da morte (Hb 2,15). Jesus gastou toda a sua vida “fazendo o bem” (At 10,38) para tornar as pessoas mais felizes, mais solidárias e fraternas. Ele escolheu ir até o fim, até a morte de cruz, porque o Deus Pai que ele nos fez conhecer é somente amor e doação e não pede ou guarda nada para si. Por isso o Filho com a sua obediência realizou também a sua entrega total, plenamente confiante no projeto amoroso do Pai com a humanidade. Esta capacidade de fazer o bem está no coração de cada pessoa que decida ser “humano” solidário com os irmãos, não é privilégio dos cristãos. No entanto, o nosso compromisso é ser testemunhas da novidade da Páscoa de Jesus, da vitória da Vida e do Amor sobre a morte, o ódio e a exclusão. Não tenhamos medo de “libertar” o melhor que está em nós, tenhamos fome e sede de Justiça, sejamos construtores de Paz.

Desejo uma Feliz Páscoa para todos e todas.

Artigos Anteriores

UMA VIAGEM NO ESCURO

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáUm pequeno avião avançava em meio à noite. De repente, caíram os sistemas de comunicação, a orientação da rota e o painel de controle apagou-se. O avião voava às cegas. Os pilotos tentaram inutilmente concertar o...

NO CORAÇÃO DA IGREJA… EU SEREI O AMOR

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáEstas são palavras de Santa Teresa do Menino Jesus e da Santa Face, mais conhecida como Santa Teresinha. Nos primeiros dias após o Domingo de Páscoa recebemos, em Macapá, as relíquias desta Santa, uma das mais...

“ENTÃO TODOS O ABANDONARAM E FUGIRAM” (Mc 14,50)

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáChegamos à semana central do Ano Litúrgico e decisiva para a nossa fé. Se nos dias que precedem o Natal somos distraídos pelas compras e a correria de final de ano, a Semana Santa pode passar despercebida simplesmente...

COM SÃO JOSÉ PROCURAMOS JESUS, PARA ENCONTRA-LO NOS IRMÃOS E IRMÃS

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáNa próxima terça feira, após o Quinto Domingo da Quaresma, celebraremos a Festa de S. José, o padroeiro escolhido para Macapá e para toda a nossa Diocese. Além do tema da Campanha da Fraternidade deste ano...

ESTE HOMEM CONHECE O PASTOR

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáAo final de um jantar em um castelo inglês, um famoso ator entretinha os hóspedes declamando textos de Shakespeare. Disse que, a pedido, estava disposto a declamar outro textos. Um tímido padre que estava lá sugeriu...

O REFLEXO

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáUma mulher foi até a fonte do seu vilarejo. Era um pequeno espelho de água limpa e tinha arvores ao redor. Quando ela colocou o seu pote para pegar a água, viu um fruto colorido que parecia dizer para ela: - Me pegue!...

QUARESMA E CAMPANHA DA FRATERNNIDADE 2

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáA página evangélica da Transfiguração do Senhor (Mc 9,2-8), que encontramos no Segundo Domingo da Quaresma, está bem no centro do escrito de Marcos. Além do acontecimento extraordinário deixamo-nos conduzir pela...

QUARESMA E CAMPANHA DA FRATERNIDADE 1

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de MacapáTodo ano a Quarta Feira de Cinzas marca o início do Tempo Litúrgico que chamamos de Quaresma. Será uma caminhada de quarenta dias acompanhando Jesus rumo à sua Páscoa de Paixão, Morte e Ressurreição. Como cristãos...

NUNCA VAI SE ARREPENDER

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de Macapá“Você nunca vai se arrepender de fazer o melhor possível, ser gentil com todos, escutar antes de julgar, refletir antes de falar, fechar os ouvidos às fofocas, ser fiel aos seus princípios, ser bondoso com os...

BOMBEIRO DE VERDADE

por Dom Pedro José Conti Bispo da Diocese de Macapá- A doença de seu filho não tem cura. Não há mais nada a ser feito. Disse o médico à mãe do menino. Ela sabia das condições do seu filho. Por isso aproximando-se dele, lhe perguntou qual era o seu maior sonho. Ele...

NÃO É FÁCIL

Artigo Semanal de Dom Pedro José Conti, Bispo da Diocese de Macapá.

OS TRÊS BEIJOS

Artigo Semanal de Dom Pedro José Conti, bispo da Diocese de Macapá.

OS DOIS BURRINHOS

Artigo Semanal de Dom Pedro José Conti, bispo da Diocese de Macapá.

FALAR À TOA

Artigo semanal de Dom Pedro José Conti, Bispo da Diocese de Macapá

O TREM SILENCIOSO

Artigo semanal de Dom Pedro José Conti, Bispo da Diocese de Macapá

O NOVO MISSAL

Artigo Semanal de Dom Pedro José Conti, Bispo da Diocese de Macapá.