SIGNIFICADOS DO NATAL

por Dom Antônio de Assis Ribeiro

Bispo Auxiliar na Arquidiocese de Belém do Pará

O Natal é a celebração da contemplação do mistério de Deus que se revela a nós: “o Deus escondido” (Is 45,15) se faz visível na forma de um frágil bebê! Deus quer ser desejado, tocado, visto, meditado, amado, seguido!

No Natal somos chamados a contemplar a bondade Divina que vem ao nosso encontro através do Emanuel, o Deus conosco (cf. Mt 1,23); Deus se faz nosso irmão, nosso companheiro, nosso amigo, nosso mestre e Bom Pastor!

O Natal é a celebração da criativa onipotência divina, que é capaz de fazer-se homem sem deixar de ser Deus. Aquele que nasceu de Maria é plenamente humano e totalmente divino, por isso, em tudo nos compreende e de nós se compadece!

O Natal é a celebração da Palavra que se fez carne (cf. Jo 1,14), que assume nossa condição humana; é o evento máximo da solidariedade divina para com a humanidade. Jesus Cristo é, por isso, o mestre da empatia!

No Natal contemplamos o Amor Divino que se aproxima e assume o pecador para salvá-lo. Deus não salva de longe, não manda recados… Mas vem ao encontro de todas as categorias de pessoas e de todas as situações humanas.

O Natal é a festa da família. Ao centro do presépio está a família: um casal e uma criança! Para salvar a humanidade Deus começa com a família. Assim como da Sagrada Família dependeu a Salvação da humanidade, da família como núcleo de Amor e ternura, vem a restauração da sociedade.

O Natal é a festa dos irmãos, a celebração da fraternidade. Celebrar o Natal é tempo oportuno para restaurar relacionamentos enfraquecidos! O mais importante dos presentes é a pessoa que se faz presente!

O Natal é a festa da gratuidade. O Salvador é o Dom que o Pai deu para a humanidade! Pois Deus amou de tal maneira o mundo que nos deu o seu Filho único para que tenhamos a Vida eterna (cf. Jo 3,16). Quem ama se doa dando o melhor de si por quem ama! Na celebração do Natal somos chamados a renovar a virtude da gratuidade e da gratidão a Deus e aos outros!

O Natal nos fala da paciência do Amor de Deus em prol da nossa Salvação; nada acontece imediatamente; “o mistério que esteve oculto durante séculos e gerações, mas agora foi revelado aos seus santos” (Cl 1,6); Deus é paciente e espera o momento oportuno para agir, pois “quando chegou a plenitude dos tempos Deus enviou seu Filho nascido de mulher” (Gl 4,4). E antes de manifestar-se publicamente o Filho de Deus assumiu o desenvolvimento humano e abriu-se à todas as realidades humanas. O imediatismo contemporâneo nega o mistério do Natal!

O Natal é a festa do encontro: Deus que vem encontro da humanidade, os anjos vão encontro de Jesus, os pastores vão encontro do Salvador, os magos vão ao encontro do Rei do universo… Tudo converge para o Senhor e a harmonia se instaura. O presépio nos fala de harmonia!

Por tudo isso, o Natal é a celebração da renovação do Amor,

da Paz e da Esperança!

Feliz Natal!

 

Artigos Anteriores

AS LIÇÕES DA EXPERIÊNCIA DE UM ACAMPAMENTO

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém De modo geral, a experiência dos acampamentos juvenis, de caráter pastoral, gera uma profunda atração nos jovens; para que possamos compreender esse fenômeno é necessário considerarmos a...

A TRANSVERSALIDADE DA PASTORAL JUVENIL

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém Na Exortação Apostólica Christus Vivit afirma-se que, às vezes, “perante um mundo cheio de tanta violência e egoísmo, os jovens podem correr o risco de se fechar em pequenos grupos,...

A VISÃO DA PESSOA HUMANA E A PASTORAL JUVENIL

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém Numa sociedade profundamente marcada por múltiplas formas de reducionismos e polarização, é necessário que a ação pastoral nunca perca a visão da totalidade da identidade da Igreja. Na era...

PASTORAL JUVENIL: EDUCAR E EVANGELIZAR ATRAVÉS DA DIMENSÃO LÚDICA

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém Na Exortação Apostólica, Pós-sinodal, Christus Vivit, o Papa Francisco provocou a Igreja a promover uma profunda renovação da Pastoral Juvenil. Ela não deve estar fechada na dimensão...

INVESTIR TEMPO, ENERGIA E RECURSOS NA PASTORAL JUVENIL

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém O parágrafo 119, do documento final do Sínodo dos bispos sobre os jovens, nos diz que a prioridade da pastoral juvenil é uma escolha que exige investimento de "tempo, energias e recursos"....

AMIZADE E ESPERANÇA (Final)

por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém A experiência da Amizade nos proporciona dois níveis de esperança: o primeiro é aquele mundano, da nossa história, deste mundo no relacionamento com os outros; o outro é a Esperança da vida...

A AMIZADE ENTRE AS INSTITUIÇÕES (Parte 16)

  por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém A reflexão sobre amizade social entre as pessoas físicas e grupos, nos estimula a estendê-la ao nível das instituições. Quando o Papa Francisco lançou o Pacto Educativo Global foi...

AMIZADE E SEXUALIDADE (Parte 15)

  por Dom Antonio de Assis Ribeiro, SDB Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém A Campanha da Fraternidade deste ano que tem como tema a amizade social, nos estimula a refleti-la em muitas direções e a aprofundá-la em várias dimensões. Uma delas é a relação entre...

AMIZADE E ESPIRITUALIDADE (Parte 14)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáQual é a contribuição da fé para a experiência da amizade? Como a espiritualidade contribui para a promoção da sustentabilidade da amizade? Encontramos na Sagrada Escritura muitas pistas...

EDUCAR PARA A AMIZADE (Parte 13)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar na Arquidiocese de Belém do ParáA educação como desenvolvimento humano integral, abraça a promoção da totalidade das dimensões da pessoa humana. Visto que tudo depende da inteligência, o processo de educação integral deve...

ARQUIDIOCESE DE BELÉM REALIZA ‘I CONGRESSO MARIANO DA JUVENTUDE’

por Pe Demisson Batista /  Assessor do Setor Juventude da Arquidiocese de BelémO Setor Juventude da Arquidiocese de Belém realizou, no sábado, dia 4, no Centro de Cultura e Formação Cristã, o ‘I Congresso Mariano da Juventude’, que reuniu cerca de 450 jovens da...

AMIZADE, CONFLITO E RESILIÊNCIA RELACIONAL (Parte 12)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáNinguém pode afirmar com segurança e despreocupação que tem um amigo garantido e ficar tranquilo. Um amigo não é um objeto e a amizade não é um contrato assinado, mas é uma relação viva,...

A DIMENSÃO ÉTICA DA AMIZADE (Parte 11)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará Na visão popular a amizade está sempre conectada à alegria, à festa, ao prazer, ao lazer, à diversão, à aventura, ao companheirismo, ao apoio nas horas imprevistas. Contudo, na era do...

AMIZADE NOS ATOS DOS APÓSTOLOS E EPÍSTOLAS (Parte 10)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáA chave de leitura para entendermos a importância da questão da amizade nos Atos dos Apóstolos e nas diversas cartas é a amplitude e o dinamismo do mandamento do Amor deixado por Jesus...

A AMIZADE EM JESUS CRISTO (Parte 9)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáJesus Cristo é o mestre das relações humanas. Por ser verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Nele a experiência da Amizade é uma realidade profundamente complexa se manifestando em diversos...

A PRIMAZIA DA MISERICÓRDIA

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáTodos os anos a Igreja nos convida a meditar solenemente sobre o Mistério da Misericórdia divina, no assim chamado, Domingo da Misericórdia, a ser celebrado no segundo Domingo da Páscoa;...

AMIZADE NOS LIVROS SAPIENCIAIS (Parte 8)

por Dom Antônio de Assis RibeiroBispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáNos livros sapienciais encontramos a maioria das citações bíblicas sobre a amizade e a identidade do verdadeiro amigo. À diferença dos livros históricos, nos sapienciais não encontramos a...

AMIZADE NA BÍBLIA: ALGUNS CASOS (Parte 7)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáNa Bíblia encontramos muitas narrações profundamente significativas sobre a experiência da amizade. As relações de afeto entre duas ou mais pessoas nem sempre, porém, são marcadas pela...

A AMIZADE SOCIAL NA ENCÍCLICA FRATELLI TUTTI (Parte 6)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará O Papa Francisco através da Encíclica Fratelli Tutti (ano 2020) nos convida a contemplar novos horizontes para as relações humanas e descortinar a beleza da dimensão social da amizade com...

A AMIZADE NA EXORTAÇÃO APOSTÓLICA CHRISTUS VIVIT (Parte 5)

por Dom Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do ParáA pastoral juvenil abraça a totalidade das dimensões da pessoa do jovem, dentre elas, estão as dimensões socioafetiva, vocacional, lúdica, sexual. Uma pastoral juvenil que não dá a devida...